26 de maio de 2018

All For Love - 9

 "É como isso é, é como isso será. Longe dos outros, perto um do outro"

Deitei na cama, entrei no whatsApp, fui até o contato de Justin e percebi que ele estava online, será que eu mandava mensagem ou esperava ele mandar? Fiquei um tempo encarando a palavra "online" ansiosa por uma mensagem dele, eu estava parecendo uma maluca. Bloqueei o celular,  e bufei irritada, porque ele não havia me beijado? Sera que ele não gostava de mim? Sera que eu sentia algo a mais por ele do que apenas amizade? Eram muitas perguntas e eu não sabia as respostas, ou eu estava simplesmente fingindo que não sabia. O melhor a se fazer era dormir e tentar esquecer o que havia acontecido

*Justin on

Que merda havia acontecido hoje? Eu havia agido como um adolescente virgem de 13 anos, porque eu não havia a beijado? Talvez nunca mais teria outra oportunidade na minha vida como a que eu tive hoje. Eu estava ficando maluco com essa situação, é óbvio que temos uma conexão forte, e na maior parte do tempo me parece que ela quer algo a mais tanto quanto eu, mas então ela vem com aquela conversa de sermos amigos e eu fico doido com isso, não sei o que pensar e muito menos o que fazer. Porque mulher tem que ser tão complicada? Ela podia apenas me falar, seria bem mais fácil. Olhei no WhatsApp e fazia 10 minutos que ela estava offline, pensei em mandar mensagem, mas se ela quisesse falar comigo ela mesma teria me mandado. Melhor eu parar com essas paranoias e ir dormir, espero que amanhã as coisas melhorem

(...)

Acordei com um grito, dei um pulo da cama e percebi que era Chris. Espera, Christian? Ele mora no Canadá, como do nada ele surgiu no meu quarto?

Justin: Que merda é essa?
Chris: Bom dia flor do dia
Justin:Que horas são? - Cocei meus olhos -
Chris: Hora da boneca acordar e ir tomar café
Justin: O que você esta fazendo aqui?
Chris: Nossa, é assim que recebe os velhos amigos?
Justin: É que tipo assim, você mora no Canadá, como que do nada você esta no meu quarto me enchendo o saco?
Chris: É muito simples, eu peguei algo chamado avião no Canadá e em algumas horas eu estava aqui, é algo mágico isso - Disse irônico -
Justin: Engraçadinho você hein - Ele deu risada - Mas é sério, o que faz aqui?
Chris: Meu pai me deu uns dias de férias da empresa, e como eu não via o meu amigo a algum tempo, resolvi vim fazer uma visita. Fiz mau?
Justin: Claro que não cara, você pode vim quando quiser, sabe disso - Fizemos um toque - Ja viu a minha mãe por ai?
Chris: A tia Pattie foi na padaria, ela perguntou o que eu gostava de comer e saiu
Justin: Pelo jeito ela ainda te adora - Revirei os olhos -
Chris: O que posso fazer? Ninguém resiste a esse rostinho - Alisou seu rosto -
Justin: Quer saber? Vamos comer logo, é melhor do que ficar ouvindo as suas piadinhas sem graça

Christian deu risada, me levantei e fomos em direção a cozinha


*Barbará on


Naquele dia eu havia acordada decidida a investigar a fundo sobre o caso de Freya, eu estava cansada de ficar em dúvidas sobre quem realmente era o assassino. Só faltavam 6 dias até o julgamento de Justin, os dias passavam rapidamente e ainda não tínhamos nada que realmente pudesse provar a inocência dele. Naquela manhã pedi para o delegado ligar para Iva e Jo, as amigas de Freya. Eu queria que elas me contassem tudo novamente, queria ter certeza de que não deixei nada passar abatido. Entrei na sala de interrogatório e elas estavam sentadas a minha espera


Babi: Bom dia meninas - Me sentei -

Iva: Bom dia, P. Cooper
Jo: Bom dia... - Murmurou -

Com certeza Jo era a que mais estava visivelmente abalada com a morte da amiga, Iva não demonstrava nenhuma reação, bom, cada um lida com a morte do seu jeito


Iva: Porque estamos aqui?

Babi: Não precisam se preocupar, eu só chamei vocês aqui para darem os seus depoimentos novamente, quero detalhes de tudo, coisas que parecem banais para vocês, podem fazer toda a diferença na investigação
Jo: Pensei que ja haviam prendido o assassino Disse confusa -
Babi: Na verdade prenderam sim alguém, mas ele é apenas um suspeito, o julgamento será daqui a 6 dias, e precisamos ter certeza se ele é ou não o assassino, afinal queremos prender o real assassino para não deixa-lo solto e faze-lo pagar pelo o que fez, certo?
Iva: Certo
Jo: Espero que ele mofa na cadeia - Disse com ódio -
Babi: Ele irá! Mas agora, vamos ao depoimento de vocês - Liguei o gravador - No primeiro depoimento de vocês, disseram que foram a casa da Freya para ir até uma festa

*Jo on

Iva: Sim, exatamente

P. Cooper: Podem me dizer como foi essa festa?

#Flashback on


Chegamos na festa e ela estava lotada, parecia que todo o colégio estava dentro daquela casa, estava uma verdadeira loucura, pessoas caindo de bêbadas, outros dançando, ou se pegando em algum canto. Freya estava animada para essa noite, afinal ela estava confiante de que iria ver o menino que gostava e finalmente chegar nele. Ficamos de mãos dadas para não nos perdermos na multidão e Iva foi nos guiando até o bar improvisado da festa. Havia um balde enorme com uma torneira para se servir a vontade e alguns salgados pela mesa. Nos servimos e corremos os olhos pela festa


Jo: Eu não sabia que podia caber tantas pessoas em uma casa

Iva: Sim, isso esta uma loucura - Falou animada -
Freya: Desse jeito vai ser impossível eu achar o meu crush
Iva: Se ele não estiver aqui é só você pegar outro, olha o tanto de caras gatos que tem nesse lugar - Apontou em volta -
Freya: É, acho que você esta certa

Passaram mais ou menos 1 hora e ja estávamos alteradas por causa da bebida, Iva e Freya estavam dançando enquanto eu estava sentada no sofá apenas as olhando, eu era muito tímida, não teria coragem de dançar perto daquele tanto de pessoas


Freya: Você vai mesmo ficar ai sentada? Qual é, esta todo mundo dançando

Jo: Estou bem aqui
Iva: Você quem sabe - Deu de ombros -

Percebi um cara dos cabelos claros e meio alto olhando para a Freya, ele estava segurando uma bebida e a encarando de uma forma estranho, aliás, ele era estranho, eu nunca havia visto aquele garoto antes


Jo: Freya! - Gritei -

Freya: O que? - Se abaixou para me ouvir -
Jo: Tem um loiro sinistro te observando do outro lado da sala, acho que ele esta te querendo

Ela se virou para trás para olhar de quem eu estava falando, e ao acha-lo, se virou para mim rindo

Freya: To fora, ele é feio - Fez careta -

Ela voltou a dançar e passado alguns minutos o garoto finalmente se aproximou de nós, dei risada ao imaginar o fora que a Freya iria dar nele. Ela estava dançando e ele chegou por trás dela a cutucando, ela se virou e fez uma cara de tédio ao reconhecer ele

Xxx: Oi, eu estava te observando do outro lado da sala
Freya: É, eu percebi
Xxx: Achei você muito linda, qual o seu nome?
Freya: Escuta querido, não vai rolar nada entre nós ta?
Xxx: Porque? Tem namorado? - Perguntou querendo saber o motivo do fora -
Freya: Não, é porque você é um esquisito mesmo

Olhei para ela com a boca aberta, tudo bem que ele era esquisito mesmo e feio, mas não precisava falar dessa forma na cara dele. O menino apertou a sua mão com ódio

Xxx: O que disse?
Freya: É isso mesmo, você é feio, vai atrás de alguma garota do seu nível e me deixa em paz
Iva: Amiga, você esta muito venenosa - Deu risada -
Freya: Só estou sendo sincera, se enxerga garoto

Algumas pessoas que estavam em volta e ouviram a confusão começaram a rir do garoto. Freya olhava para ele com nojo. Ele tacou o seu copo no chão com raiva e saiu de perto da Freya

Jo: Amiga, você foi muito grossa com ele, que horror
Freya: Ele ja deve estar acostumado a receber alguns foras - Deu de ombros -

#Flashback off

P. Cooper: No primeiro depoimento vocês não me disseram essa parte
Iva: Só foi um fora, para que tínhamos que falar sobre isso?
Jo: É, isso que acabei de contar não parece ser importante para o caso
P. Cooper: Tudo é importante meninas. Vocês sabem o nome desse garoto?
Iva: Não, nunca tínhamos o visto antes, nem sei se ele é do nosso colégio, nunca mais o vimos
P. Cooper: Certo. Só por curiosidade, qual foi a última coisa que vocês disseram para a Freya?
Jo: Eu falei: "tente não esbarrar em mais nenhum feioso pelo caminho"
P. Cooper: Essa frase era sobre o menino da festa?
Jo: Sim, foi só uma piada - Dei de ombros -
P. Cooper: Entendi

Ela abriu a gaveta da mesa e tirou de dentro uma foto, ela me entregou a foto, era um homem loiro lindo

P. Cooper: Conhecem esse homem?
Jo: Não, nunca o vi
Iva: Ele é um gato
P. Cooper: Esse é Justin Drew Bieber
Jo: Espera, é esse homem que esta sendo acusado de matar a Freya?
P. Cooper: Sim, ele mesmo
Jo: Mas porque ele faria isso?
Iva: Que desperdício - Falou decepcionada -
P. Cooper: Na verdade ele não confessou, ele alega ser inocente
Jo: E você acredita nele?
P. Cooper: Eu... não sei
Jo: Eu nunca o vi pessoalmente, mas eu acredito nele, ele não me parece ser algum tipo de assassino
P. Cooper: Assassinos não tem cara, Jo - Pegou a foto novamente - Bom meninas, eu acho que isso ja é o bastante, estão liberadas
Iva: Precisamos voltar aqui novamente?
P. Cooper: Não, a não ser que lembrem de algo e queiram vim me contar
Jo: Por favor, ache esse assassino, e faça-o pagar. Eu sei que ela não era uma boa garota, mas ninguém merece morrer de uma forma tão brutal - Choraminguei -
P. Cooper: Eu vou acha-lo, e pode ter certeza de que ele irá pagar - Prometeu -
Jo: Obrigada - Dei um sorriso fraco -

*Barbará on

Após as meninas irem embora eu resolvi ligar para Justin, eu sei que eu tinha dúvidas sobre ele realmente ser inocente ou não, mas acho que ele tinha o direito de ser informado sobre o caso que ele seria julgado. O celular tocou 2 vezes, e no 3 toque ele atendeu

#Ligação on
Justin: Babi? - Perguntou surpreso -
Babi: Ham... Oi, como você esta?
Justin: Estou bem, e você?
Babi: Bem também. Bom, eu te liguei porque eu meio que tenho algumas informações sobre o caso
Justin: Quais informações?
Babi: Eu chamei as duas amigas da Freya para depor novamente
Justin: Achei que o depoimento delas ja estava certo
Babi: Estava, mas eu queria ter certeza de que não deixei nada passar em branco
Justin: E deu algum resultado isso?
Babi: Eu acho que não. Elas só me disseram sobre uma discussão que houve entre a Freya e um garoto que ela deu um fora, mas também elas não sabem quem é esse garoto, não tem nome, nem nada, então só complica mais ainda acha-lo
Justin: E o meu álibi?
Babi: Estou começando a achar que esse álibi não existe
Justin: Como assim? Esta dizendo que eu menti? - Parecia irritado -
Babi: Só estou dizendo que acho muito estranho uma pessoa desaparecer desse jeito
Justin: Eu não acredito que você esta me acusando de ter matado aquela garota!
Babi: Eu não disse isso
Justin: Então me fala que sabe que eu sou inocente
Babi: Não posso dizer isso
Justin: Porque?
Babi: Porque eu não tenho certeza - Ele ficou em silêncio - Justin?
Justin: Minha mãe estava certa sobre você, eu não devia ter confiado em você
#Ligação off

Fiquei parada com o telefone no ouvido, eu estava em choque, não acredito que eu havia mesmo dito aquilo. Eu nunca quis magoar o Justin, nem duvidar de sua palavra, mas como ele poderia explicar todas essas provas contra ele? O dia do julgamento se aproximava cada vez mais rápido e eu estava apavora com isso. Eu estava apavorada com a verdade!

Continua + 5 comentários...

Oi meninas, sei que estou super sumida, e provavelmente não irei voltar tão cedo, mas pretendo sim terminar essa IB. Estou sem notebook e agora estou trabalhando de dia, e estudando a noite, o único dia livre meu é domingo, postarei assim que conseguir um tempinho, e postarei regularmente quando ter meu note novamente. Mas por favor, colaborem comentando, isso é muito importante para eu saber se estão gostando da IB. Até mais, beijos

26 de janeiro de 2018

All For Love - 8

"Nós somos um segredo, não podemos ser expostos"

*Barbará on

Cheguei na delegacia morrendo de sono, graças ao Justin que não podia esperar algumas horas para ir me pedir desculpas. Daniele veio com uma cara de assustada até mim

Dani: Você esta péssima, o que houve?
Babi: Nada demais, eu só não consegui dormir a noite, não precisa se preocupar
Dani: Toma um café, quem sabe você não melhore
Babi: Boa ideia, obrigada

Ela deu um sorriso e foi até sua mesa, eu ainda tinha minhas suspeitas sobre ser ela a amante de Daniel, mas ja que eu não tinha provas, o jeito era ficar quieta na minha. Fui até a cozinha pegar um café e Lee estava saindo da cozinha

Babi: Bom dia, Lee
P. Lee: Bom dia, Cooper
Babi: Sobre o caso da Freya, houve algum sinal do álibi ou nada ainda?
P. Lee: Nada ainda, estou começando a achar que essa garota não existe
Babi: Não, é claro que ela existe
P. Lee: Porque acha isso? Porque o Justin te disse?
Babi: Sim, eu acredito nele
P. Lee: Desculpe Cooper, mas até agora tudo o que temos são provas contra ele
Babi: O que esta querendo com isso?
P. Lee: Estou querendo dizer que esta na hora de começar a aceitar que ele pode sim ser o assassino


Ele saiu da sala e eu fiquei paralisada pensando naquela possibilidade horrorosa, Justin não podia ser o assassino, eu acho que não suportaria saber que passei todo esse tempo com um assassino sangue frio. Daniele entrou na cozinha

Dani: Barbará?
Babi: Sim?
Dani: Você esta pálida, tem certeza de que esta bem?
Babi: Estou ótima. Aconteceu algo?
Dani: O delegado esta atrás de você, parece que é um caso sobre sequestro
Babi: Ja estou indo, obrigada

Ela saiu da sala e eu respirei fundo, eu não podia pirar por causa do Justin, tinha uma cidade que precisava da minha ajuda

*Justin on

Pattie: Eu estive pensando e acho melhor você ir embora comigo
Justin: O que? Voltar para o Canadá? De jeito nenhum
Pattie: Porque não? Foi onde você cresceu
Justin: Voltar pra que?
Pattie: Só acho que lá tem mais oportunidades para você, pode trabalhar na empresa da família
Justin: Eu ja sai de lá exatamente para não ter que ficar dependendo de vocês
Pattie: Querido, é muito melhor trabalhar em uma empresa, do que em uma boate servindo bebidas baratas
Justin: Mãe, não começa, eu gosto do que faço, não vou voltar
Pattie: Esta cidade não é boa para você, tudo que te trouxe foi problemas
Justin: Ah sim, ja entendi
Pattie: Entendeu o que?
Justin: Você quer me levar para longe da Barbará
Pattie: Aquela garota te trancou como um animal, é claro que eu quero você bem longe dela
Justin: - Bufei irritado - Mãe, Ja falamos sobre isso. Não sou mais um criança, não pode me controlar, eu tenho o direito de escolher onde eu quero ficar
Pattie: E onde você quer ficar? Na cadeia? Porque é para la que essa Barbará vai te levar na primeira oportunidade que tiver!
Justin: Chega! - Gritei - Não vamos mais falar sobre isso. Eu vou ir trabalhar mais cedo hoje, tchau
Pattie: Justin!

Fechei a porta a ignorando, minha mãe esquecia que eu não era mais criança e ainda tentava me controlar. Se ela não gostava da Barbará azar o dela, eu não iria sair do lado da Babi

(...)

Vi Barbará no balcão e sorri animado, eu adorava quando ela vinha no meu trabalho me ver, ela fazia tudo melhorar para mim, ela sorriu enquanto eu me aproximava

Justin: Olá madame, qual o pedido para essa noite? - Brinquei -
Babi: Dessa vez eu vou querer só uma vodka, aquela sua caipirinha é forte demais para mim
Justin: Ótima escolha

Peguei um copo de baixo do balcão e enchi de vodka, entregando em seguida para a Babi. Percebi que Carey não estava com ela

Justin: E a irmãzinha? Deixou em casa?
Babi: Não, ela esta com um garoto que conheceu na outra noite, devem estar dançando
Justin: É, devem estar
Babi: E você?
Justin: O que tem eu?
Babi: Porque esta desanimado assim?
Justin: Briguei com a minha mãe hoje
Babi: Posso saber o motivo?
Justin: Você
Babi: Eu? Como assim? - Perguntou surpresa -
Justin: Ela não gosta nada de saber que nós dois somos amigos, então quer que eu volte para o Canadá e trabalhe na empresa dos meus pais
Babi: Não vou culpar a sua mãe, afinal foi eu quem te prendi
Justin: Você apenas estava fazendo o seu trabalho, você ainda não sabia que eu era essa pessoa maravilhosa - Pisquei para ela -
Babi: Convencido nada - Deu risada -
Justin: Você vai embora cedo hoje?
Babi: Ainda não sei, porque?
Justin: Daqui 30 minutos eu ja estou livre, podíamos curtir um pouco juntos, o que você acha?
Babi: Pode ser, eu te espero

(...)

Babi: O que? É sério isso que você esta dizendo? - Deu risada -
Justin: Sim, eu peguei a menina no fundo da casa, enquanto o namorado dela estava dentro da casa
Babi: E ele não descobriu?
Justin: Descobriu, levei uma bela surra anquele dia - Fiz careta -
Babi: Bem feito, ninguém mandou mexer com a mulher dos outros - Deu risada novamente -
Justin: Não me arrependo, ela tinha uma ótima bunda para se apertar - Dei de ombros -
Babi: Homens... só pensam nos corpos das mulheres
Justin: Vai me dizer que as mulheres também não pensam nisso?
Babi: As outras mulheres eu não sei, mas para mim corpo não importo, corpo e rostinho bonitos uma hora vai embora, e tudo o que sobre é o caráter da pessoa
Justin: Belas palavras senhora Cooper
Babi: Obrigada senhor Bieber

Começou a tocar "Cheat Codes & Demi Lovato - No Promises", Barbará começou a canta-la e se sacudir de forma engraçada enquanto estávamos sentado em uma mesa na boate, me levantei e a puxei até a pista de dança. Ela pulava e jogava seus cabelos de um lado para o outro, começou a rebolar enquanto passava as mãos pelo cabelo enquanto me olhava, ela não fazia ideia de como estava sexy naquele momento. A puxei pela cintura, e ela continuou rebolando, começamos a nos movimentar juntos, ela sorriu e colocou as mãos em volta do meu pescoço. Segurei sua nuca delicadamente e ela desmanchou o sorriso, aproximei meu rosto do seu, eu podia sentir sua respiração em meu rosto, eu estava louco para beija-la naquele momento, mas eu não iria fazer aquilo até eu ter certeza de que ela queria também, ela fechou os olhos e parecia que tudo que tinha na pista era nós dois com nossas testas coladas

6 dias até o julgamento...

*Barbará on

Ja era 3 da manhã e decidi ir para casa, estava tarde eu tinha que ir trabalhar ainda daqui algumas horas. Justin acompanhou eu a Carey até o meu carro, fomos até o carro em silêncio, acho que ninguém sabia muito bem o que dizer depois do que quase aconteceu na pista de dança. Cheguei até o meu carro e abri a porta para a Carey entrar

Carey: Tchau, Justin
Justin: Tchau - Acenou para ela que estava dentro do carro -
Babi: Eu me diverti muito essa noite
Justin: É, eu também

Ficamos em silêncio apenas nos olhando, meu Deus, parecíamos dois adolescentes. O que estava acontecendo?

Babi: Eu acho melhor eu ir - Apontei para o carro -
Justin: Sobre o que aconteceu na pista, eu só...
Babi: Esta tudo bem, não aconteceu nada demais, e continuamos... amigos. Certo?
Justin: Sim, amigos, claro
Babi: Apenas bons amigos
Justin: Ótimos amigos
Babi: Com certeza - Falei sem graça - Bom, eu ja vou - Estendi a mão - Boa noite, Justin
Justin: - Apertou a minha mão - Boa noite, Barbará

Puxei minha mão e fui até o carro praticamente correndo, quando entrei Carey me olhou como se eu fosse louca

Babi: Porque essa cara?
Carey: O que foi aquele aperto de mão?
Babi: Longa história - Suspirei -

Justin ainda estava parado na calçada me esperando sair, acenei para ele e sai com o carro em alta velocidade, acho que eu nunca tremi tanto na minha vida

Carey: Você esta estranha
Babi: Justin e eu quase nos beijamos ou sei la o que, na pista de dança
Carey: O que? Ai meu Deus! Você deveria estar pulando de felicidades nesse momento e não com essa cara de medo
Babi: Não, não devia
Carey: Porque não?
Babi: Porque ele é suspeito de assassinato, eu devia estar longe dele o investigando, mas em vez disso eu estou cada vez mais envolvida com ele
Carey: Do que esta falando? Você disse que ele era inocente
Babi: Eu sei o que eu disse, mas até agora não achamos o álibi dele, e temos filmagens dele esfaqueando a Freya e... e eu estou confusa - Suspirei -
Carey: Você acha que o Justin matou essa garota?
Babi: Sinceramente eu ja não sei mais o que pensar

Eu odiava duvidar de Justin, odiava pensar que ele poderia ser capaz de matar alguém, mas eu não podia negar o que estava bem na minha frente. Lee estava certo, estava na hora de eu aceitar que o Justin podia ser um assassino

Continua com +5 comentários... 

Oi gente, tudo bem? Quero pedir infinitas desculpas por ter sumido, mas o meu notebook estragou o carregador e infelizmente não estava tendo como eu postar, ainda estou sem ele, mas por enquanto estou postando pelo notebook da minha prima, enfim, não se preocupem não irei abandonar essa IB, ja escrevi metade dela. O que estão achando da IB? O que querem para os próximos capítulos? Bem-vinda as leitoras novas <3 até logo, beijos!

Divulgando

1 de outubro de 2017

All For Love - 7

"Junte dois mais dois, nunca irá saber. Ninguém vê, ninguém sabe"

NÃO DEIXE DE COMENTAR, PARA MIM PODER POSTAR!

Dani: O que? Você só pode ter perdido o juízo
Dan: Eu tenho que fazer algo, não posso deixar aquele cara solto
Dani: Sim, você pode, ele não é o culpado
Dan: Exatamente por ele não ser o culpado que isso é perfeito
Dani: Do que você esta falando? - Perguntou confusa -
Dan: Alguém tem que ser culpado por esse crime, e sera ele. Não posso deixar o assassino ser preso, você acha mesmo que ele seria preso e não me entregaria?
Dani: Eu não sei nem o que pensar. Era só você ter ajudado aquela garota que nada disso estaria acontecendo!
Dan: Eu estava na sua casa, se eu chamasse a polícia, Barbará iria descobrir sobre nós
Dani: Mas pelo menos você não estaria correndo o risco de ser preso
Dan: Eu sei, eu sei, mas não tem como voltar atrás agora. Ou eu prendo o Justin, ou seria preso por omissão de socorro. Esta do meu lado ou não?

Daniele suspirou, levantou da cama, caminhou até mim e segurou meu rosto, dando um sorriso doce em seguida. É claro que ela iria me ajudar, ela estava apaixonada por mim

Dani: É claro que eu vou te ajudar meu amor, eu te amo

Dei um sorriso de lado. Danielle era tão bobinha. Todo dia eu me perguntava como pude ter um caso logo com ela, e trair a Barbará. Mas o que posso dizer? Sou homem, e ter apenas Barbará não era o suficiente

Dan: Obrigado, isso significa muito para mim

*Barbará on

Carey: Ta, deixa eu ver se entendi, ele dormiu na mesma cama que você, mas não rolou nada?
Babi: Eu estava desmaiada
Carey: É, esqueci desse detalhe. Mas não rolou nem depois que você acordou? - Perguntou esperançosa -
Babi: Claro que não, somos apenas amigos
Carey: Fale por você - Repetiu a frase de Justin me fazendo rir -
Babi: Você é patética
Carey: Não, patética é você estar ignorando o que esta bem na sua frente. Qual é, você sempre quis conhecer um cara legal, e quando conhece um que não é um babaca como o Daniel, você simplesmente coloca ele na zona da amizade? Ah não, me recuso a deixar isso acontecer
Babi: Esta bem, eu vou seguir os seus conselhos - Me rendi -
Carey: Sério? Isso é demais!
Babi: Calma, eu não vou agarrar ele, mas prometo que vou ficar mais em alerta sobre o que esta... acontecendo entre nós
Carey: Já é um avanço

Meu celular começou a tocar e vi que era Daniel. Eu até que poderia ignorar aquela ligação, mas queria ouvir as mentiras que ele tinha para me dizer

#Ligação on
Babi: O que você quer?
Dan: Barbará eu sinto muito, e não devia ter feito aquilo e nem dito aquelas coisas. Mas é que eu estava com ciúmes, eu percebi o quanto você estava se envolvendo nesse caso para soltar aquele cara e acabei perdendo a cabeça
Babi: Vai ter que fazer melhor que isso Daniel, eu não acredito em você, e nem quero mais nada com você
Dan: Isso não pode ser verdade, a poucos meses estávamos até planejando viver juntos

#Flashback on

Comecei a rir de Daniel tentando jogar a panqueca para cima e pegar com a frigideira, ele realmente é muito desastrado. Desci do balcão da cozinha e o empurrei para o lado

Babi: Deixa que a profissional te mostra
Dan: Essa eu quero ver

Joguei a panqueca para cima e quando tentei pega-la, ela acabou caindo no chão, Daniel e eu caímos na risada. Daniel me abraçou pela cintura, coloquei os braços em volta do seu pescoço

Dan: Bela profissional você - Disse irônico -
Babi: Eu queria que todos os dias fossem assim - Sorri -
Dan: Sem problemas, é só vim morar comigo, o que você acha?
Babi: Uma ótima ideia
Dan: Problema resolvido - Depositou um selinho em meus lábios - Eu te amo
Babi: Eu também

#Flashback off

Babi: Foi você quem estragou tudo Daniel, eu sei que esta me traindo a meses, mas não tinha certeza até você ter jogado na minha cara
Dan: Barbará eu...
Babi: - O interrompi - Eu não quero saber, por favor não me ligue mais, eu não vou atender
#Ligação off

Carey: Isso ai, acabou com aquele babaca
Babi: Tudo que eu queria agora era uma caipirinha
Carey: Simples, só irmos na boate que o Justin trabalha
Babi: Será?
Carey: Com certeza, você precisa se divertir, você só trabalha
Babi: Quer saber? Você esta certa, vamos festar
Carey: É assim que se fala - Bateu palma animada -

(...)

Me encostei no balcão da boate, Justin estava atendendo um homem e levantou as sobrancelhas surpreso ao me ver, abri um sorriso. Ele veio até mim

Justin: Estou começando a pensar que alguém esta interessada no barman daqui - Apontou para si mesmo -
Babi: O que? Porque pensa isso?
Justin: Dois dias seguidos em uma semana? Você não me parece o tipo de pessoa que frequenta uma boate
Carey: E ela não é mesmo
Babi: Para a informação de vocês dois, eu só estou tentando mudar um pouco, algum problema para vocês?
Carey: Para mim nenhum, estou adorando frequentar boates, e para você Justin?
Justin: Nenhum também, afinal, é divertido ver a Babi bêbada
Babi: Idiota - Dei risada - Agora que tal me dar uma caipirinha?
Justin: E la vamos nós de novo

Dei risada enquanto Justin foi preparar a minha bebida, Carey me olhava com uma cara animada, olhei para ela confusa

Babi: Porque esta me olhando assim?
Carey: Vocês são muito fofos juntos - Fez coração com a mão -
Babi: Não começa - Tentei segurar o riso -
Carey: Ta bom

Ela olhou para a pista de dança, acenou para alguém e depois se virou para mim novamente

Carey: Ai meu Deus, tem um gato na pista de dança me olhando, eu vou la
Babi: Espera, me mostra
Carey: Ele esta com uma calça jeans, uma blusa branca e uma jaqueta jeans, olha

Olhei para trás disfarçadamente, e eita, não é que o garoto era gato mesmo, olhei para Carey rindo

Babi: Nossa, parabéns. Eu ia te impedir de ir, mas não é todo dia que aparece um bonitão, certo?
Carey: Obrigada maninha

Me abraçou e foi até a pista de dança, fiquei observando os dois, faziam um casal bonitinho até. Alguém se sentou ao meu lado, mas nem fiz questão de olhar, até a pessoa me cutucar, virei para o lado e percebi que era um homem, ele sorriu quando me virei, e meu Deus, hoje era o dia dos gatos nessa boate?

Xxx: Oi, me desculpe, aqui esta ocupado? - Perguntou sobre o lugar -
Babi: Não, pode ficar
Xxx: Você sempre vem aqui? Nunca te vi
Babi: Não, eu não costumo sair muito, é a segunda vez que venho aqui
Xxx: Oh sim, eu também não costumo frequentar esse tipo de lugar, só vim porque o meu irmão insistiu muito - Apontou para a pista de dança -
Babi: Quem é seu irmão?
Xxx: Aquele de jaqueta jeans que esta dançando com aquela garota de cabelo escuro

Olhei para a pista e percebi que ele estava falando sobre a minha irmã e o garoto com quem ela estava, nossa, que coincidência

Babi: Aquela é a minha irmã
Xxx: Nossa, eu diria que isso é o destino - Deu risada -
Justin: E eu estou dizendo: cai fora

Olhei para o balcão chocada com a grosseria de Justin, quem ele pensa que é? Ele olhava para o homem ao meu lado furioso, eu nunca havia o visto desse jeito

Babi: Justin, o que você esta fazendo?
Justin: Você esta surdo, cai fora! - Disse mais alto -
Xxx: Oh, me desculpe, eu não sabia que ela era sua namorada, foi mal
Babi: Ele não é...

Antes que eu pudesse terminar a frase o homem saiu super envergonhado com a situação, Justin mudou rapidamente de humor, deu um sorriso e me entregou a bebida

Justin: Aqui esta a sua bebida P. Cooper - Brincou -
Babi: É sério isso?
Justin: O que?
Babi: Vai mesmo agir como se nada tivesse acontecido?
Justin: Foi mal, eu vi ele conversando com você e perdi a cabeça
Babi: Ele só estava sendo gentil
Justin: Não, ele só estava querendo te levar para um motel
Babi: E se eu quisesse ir com ele?
Justin: Como é?
Babi: Nós não somos nada um do outro, não pode controlar a minha vida desse jeito
Justin: Eu só estava te protegendo de um idiota
Babi: Eu sou uma policial, não preciso de proteção - Me levantei do banco -
Justin: A sua bebida
Babi: Pode jogar fora
Justin: Espera, não vai, por favor...
Babi: Tchau Justin

Carey estava com os braços em volta do pescoço do garoto, a puxei pela blusa e fui a puxando pela boate até a saída, quando saímos ela se soltou de mim

Carey: Qual é o seu problema?
Babi: Vamos embora
Carey: O que? Eu não vou embora
Babi: Eu sou responsável por você e você vai comigo sim! - Gritei -
Carey: Porque esta gritando comigo? - Perguntou irritada -

Suspirei, não era justo eu descontar a raiva que eu estava sentindo de Justin na minha irmã, ela não tinha culpa do Justin ser um idiota

Babi: Desculpa, é que eu briguei com o Justin
Carey: Como assim? Nem começou o romance e ja esta rolando DR? - A olhei brava - Ta bom, parei. Me conta, o que houve?
Babi: O irmão daquele garoto que você estava, veio falar comigo, e o Justin quando veio entregar a minha bebida, mandou o cara sair, ele foi super grosso. Ele não é meu namorado, não pode ficar espantando todo cara que se aproximar de mim
Carey: Ele só ficou com ciúmes, é normal quando você gosta de alguém
Babi: Não importa, minha noite acabou, eu vou embora
Carey: Esta bem, vamos
Babi: Mas e o garoto com quem você estava?
Carey: Eu tenho o número dele, depois eu digo que tive uma emergência de irmã
Babi: Você é a melhor - A abracei de lado -
Carey: Eu sei - Disse convencida -

7 dias até o julgamento...

*Justin on

Sai da boate ja estava quase amanhecendo, tentei sair mais cedo, mas estava lotada. Sai do trabalho e fui direto para a casa da Barbará, eu precisava falar com ela. Apertei a campainha 2 vezes e esperei alguns instantes, após algum tempo a porta foi aberta, era Carey

Carey: Justin? Que horas são?
Justin: Acho que umas 5:30 da manhã, desculpa ter vindo tão tarde, ou cedo, mas eu preciso falar com a Barbará
Carey: Ela esta dormindo, e esta bem chateada com o que você fez
Justin: Eu sei, eu acabei me alterando um pouco, eu não queria chateá-la
Carey: Eu sei, da para ver o quanto você se importa com ela
Justin: Eu posso ir no quarto dela?
Carey: Acho melhor você dar um tempo para ela
Justin: Por favor...
Carey: - Suspirou - Esta bem, pode entrar - Abriu mais a porta -
Justin: Obrigado

Passei por Carey e fui direto até o quarto da Barbará, ela estava dormindo, entrei no quarto lentamente e fiquei parado ao lado da cama a olhando. Eu me sentia péssimo por ter agido com um idiota logo com ela. Me sentei na cama para acorda-la, e ja me levantei assustado quando ela rapidamente puxou uma arma de baixo do travesseiro e apontou para mim, o quarto estava meio escuro, então é provável que ela pensou que fosse alguém invadindo o quarto dela

Justin: Abaixa isso pelo amor de Deus

Ela ligou o abajur e com a luz ela finalmente me reconheceu. Se meu coração não estivesse tão disparado, em outro momento eu teria achado aquela atitude dela super sexy

Babi: Justin? O que faz aqui? Você invadiu a minha casa?
Justin: Não, a Carey me deixou subir

Ela olhou para a janela vendo que ainda estava de noite e me olhou confusa

Babi: Que horas são?
Justin: Logo amanhece
Babi: Meu Deus, e porque veio tão... cedo?
Justin: Eu precisava te ver e me desculpar
Babi: Podia ter feito isso outro dia
Justin: Não iria conseguir dormir sabendo que você esta com raiva de mim - Me sentei na cama novamente -
Babi: - Se sentou na cama também - Eu não gostei do jeito que você agiu
Justin: Eu sei, eu fui um verdadeiro idiota
Babi: Sim, você foi
Justin: Mas somos amigos, certo? - Ela assentiu - E não quero perder nossa amizade por causa de uma bobagem
Babi: Eu também não quero
Justin: Eu prometo que vou tentar não fazer mais isso
Babi: Promete de dedinho? - Ergueu seu dedo mindinho -
Justin: O que? Quantos anos você tem, 5? - Dei risada dela -
Babi: Promete logo - Riu -
Justin: Ta bom, eu prometo de dedinho

Ergui o meu dedo mindinho, e ela cruzou nossos dedos. Meu Deus, essa mulher é doida, ela me olhou séria e eu ergui a sobrancelha confuso

Babi: Se você fizer aquilo de novo, eu te dou um tiro
Justin: Nesse caso eu irei fazer o possível para cumprir minha promessa - Dei risada -
Babi: Ótimo - Sorriu -

Continua com +5 comentários... 

Olá meninas. Desculpe ter sumido, esta morrendo de preguiça de postar e também estava esperando mais comentários (o que não aconteceu), mas enfim. Obrigada a todas que comentaram, você são demais <3 Quem também esta morrendo de amores com a Babi e o Jus, ergue as mãos \o/ Até o próximo capítulo, beijos

Divulgando

22 de setembro de 2017

All For Love - 6

"Junte dois mais dois, para sempre nunca irá mudar"

8 dias até o julgamento...

*Barbará on

Abri os olhos lentamente e os fechei quando a claridade da janela invadia o quarto e me incomodou. Acho que Justin estava certo, aquela bebida era forte sim. Abri os olhos novamente, e me sentei na cama, e foi então que percebi Justin deitado ao meu lado. O que ele estava fazendo aqui? Ai meu Deus, não pode ser o que eu estou pensando, que horror. Comecei a balança-lo para acorda-lo. Ele resmungou, passou a mão pelo rosto tentando se despertar e abriu os olhos

Justin: Que jeito carinhoso de acordar as pessoas
Babi: Justin, eu sinto muito
Justin: Sente muito? Do que você esta falando?
Babi: Sobre termos... transado - Falei constrangida -
Justin: Nós o q... - Fez uma pausa e sorriu - Ah sim. Você esta falando do nosso sexo selvagem
Babi: Sexo selvagem? - Perguntei assustado -
Justin: Você estava fora de controle, nossa, não sabia que você era tão elástica daquele jeito
Babi: Elástica? Ai meu Deus - Coloquei a mão na boca -

Eu não sabia onde me enfiar naquele momento. Que merda eu havia feito na noite passada? E porque Carey não havia me impedido, eu vou matar ela. Justin começou a rir e eu fiquei sem entender, sera que ele estava lembrando de mais alguma coisa da noite passada?

Babi: Do que esta rindo?
Justin: De você - Continuou a rir - Você realmente acha que transamos?
Babi: Esta dizendo que não transamos?
Justin: Claro que não sua louca - Riu - Você estava desmaiada
Babi: Isso nunca impediu nenhum homem de se aproveitar de uma garota
Justin: Acha que eu faria algo como isso? Abusar de alguma garota, ou abusar de você?
Babi: Não, é claro que não, eu sei que você não é esse tipo de pessoa. Mas se não fizemos nada, porque você esta na minha cama?
Justin: Após você ter literalmente desmaiado no balcão da boate, eu trouxe você e a Carey para casa, e como você não acordou, eu decidi ficar para ter certeza que você ficaria bem
Babi: Não precisa se preocupar comigo
Justin: Eu sei, mas não posso evitar
Babi: Obrigada - Dei um sorriso de lado -
Justin: Agora que tal descermos e comermos? Eu estou morrendo de fome
Babi: Ainda bem que você nem é folgado - Rimos -

*Daniel on

Eu ja havia pensado em um plano perfeito para fazer Justin voltar para a cadeia, falta quase uma semana para o seu julgamento, e a única coisa que pode salva-lo é seu álibi. Tudo que eu precisava fazer era me livrar dele. Então resolvi procurar um detetive e neste momento eu estava em uma lanchonete a sua espera. Ouvi o sino da porta, e ao levantar a cabeça, vi ele entrar. Me levantei e apertei sua mão

Dan: Olá, detetive Paul
Paul: Olá, me chame apenas de Paul - Se sentou -
Dan: - Me sentei - Eu chamei o senhor aqui porque eu preciso que ache uma mulher para mim, é um caso extremo, preciso que ache ela em no máximo 5 ou 6 dias, poderia fazer isso?
Paul: Bom, eu não te darei 100% de certeza se eu irei acha-la, mas pode ter certeza que eu darei o meu máximo. Você tem alguma foto dela, alguma informação?
Dan: Tenho um retrato dela - Lhe entreguei o retrato e um pequeno papel - E nesse outro papel é o endereço do bar onde ela foi vista pela última vez, essas são todas as informações que tenho
Paul: Ótimo, isso ja ajuda. Mas então, trouxe o meu dinheiro?
Dan: É claro - Lhe entreguei um envelope com 5 mil - O restante eu entrego quando achar a garota
Paul: Tudo bem - Se levantou e estendeu sua mão - Tenha um bom dia
Dan: - Apertei sua mão - Igualmente

 *Barbará on

Justin: Você não tem que ir trabalhar? - Disse olhando as horas em seu celular -
Babi: Hoje é minha folga. Ainda bem, com a dor de cabeça que eu estou não aguentaria passar o dia naquela delegacia
Justin: Eu falei para ir com calma
Babi: Na próxima eu vou tentar te ouvir
Justin: E Daniel?
Babi: O que tem ele?
Justin: Ontem quando você estava bêbada, você não parava de falar dele, parecia chateada
Babi: É normal estar magoada após saber que foi traída
Justin: Para mim parecia que você ainda sente algo por ele
Babi: Nunca senti e nunca irei sentir, a única coisa que esse relacionamento me rendeu, foi dor de cabeça e arrependimento
Justin: É por isso que você não consegue confiar nas pessoas? Por causa do idiota que te traiu?
Babi: Pelo jeito eu disse bastante coisas enquanto estava bêbada
Justin: Um pouco - Deu uma risada fraca -
Babi: Na verdade eu não confio nas pessoas, porque eu não tive uma infância fácil. Para começar meus pais foram assassinados e o assassino era amigo deles, depois eu e minha irmã tivemos que ficar na guarda da minha tia que era uma alcoólatra e tudo que ela sabia fazer além de beber, era bater em mim e na Carey apenas por bater, sofremos bastante, até que eu finalmente completei 18 anos e nos mudamos para cá. Por isso não confio nas pessoas, se eu não podia confiar nos amigos e nos familiares em quem mais eu confiaria?
Justin: Eu sinto muito por isso, não consigo imaginar em como foi difícil para você passar por tudo isso, muitas pessoas não aguentariam, e você aguentar passar por tudo isso e ainda cuidar da sua irmã é incrível
Babi: Você acha mesmo? - Perguntei emocionada -
Justin: Claro. Você é com certeza a mulher mais forte que eu ja conheci
Babi: Obrigada - Sorri -

O celular de Justin apitou, ele olhou para o celular e se levantou da cadeira, estávamos na cozinha conversando

Babi: Algum problema?
Justin: Não, é só a minha mãe preocupada, eu tenho que ir
Babi: Esta bem
Justin: Nos vemos por ai

Ele depositou um beijo carinhoso em minha testa e foi embora, segundos depois Carey apareceu

Babi: Onde você estava?
Carey: Escondida ouvindo tudo
Babi: Sabia que é falta de educação ouvir as conversas das pessoas?
Carey: Você ja devia saber que eu não me importo. Ele é demais!
Babi: Sim, ele é um ótimo amigo
Carey: Ah não, la vem você começar a deixar o coitado na friendzone, não faça isso, por favor
Babi: E você entende o que sobre relacionamentos?
Carey: Eu ja tenho 20 anos, sei mais do que pensa. Ele esta louco por você, e você esta ai tratando ele como o seu amigo gay, isso é ridículo
Babi: Amigo gay? Agora você exagerou - Dei risada -
Carey: Eu só vou falar uma vez, então presta atenção. O Justin esta apaixonado por você, então acorda para a vida, antes que alguém mais esperta apareça e roube ele de você
Babi: Ué, mas se ele esta apaixonado por mim porque ele iria querer outra garota?
Carey: Ele não vai te esperar pelo resto da vida

*Justin on

Entrei em casa e ja fui recebido por minha mãe que me apertava tão forte que quase fiquei sem ar, da onde ela tirou tanta força?

Justin: Vai com calma ai mãe
Pattie: Como que você é solto e não me avisa nada?
Justin: Desculpa, acabei esquecendo, andei tão ocupado ontem que não tive tempo de ligar
Pattie: Tudo bem, o que importa é que você esta aqui agora. Onde estava?
Justin: Quer mesmo saber?
Pattie: Claro, é por isso que estou perguntando
Justin: Estava com Barbará
Pattie: A única Barbará que conheço é a policial - Disse confusa -
Justin: Ela mesma
Pattie: O que? Aquela mulher te jogou na cadeia filho, ela fez você viver um inferno por 5 dias e agora você passa a noite com ela?
Justin: Eu não estava com ela dessa forma, somos apenas amigos. E além do mais, ela que me tirou da cadeia, ela foi atrás de provas para me livrar daquele lugar, ela me prendeu apenas porque estava fazendo o trabalho dela, ela não tem culpa
Pattie: Filho, se afaste dela, ela só vai te trazer problemas
Justin: Para mãe, eu não vou me afastar dela
Pattie: Mas Justin, você...
Justin: - A interrompi - Mais nada mãe! Eu não vou me afastar dela. Eu gosto dela
Pattie: Você esta ouvindo o que esta dizendo? Eu acho que ter passado esses 5 dias preso mexeu com a sua cabeça, como você pode gostar de alguém que prendeu você?
Justin: Mãe, se formos continuar discutindo sobre isso, é melhor a senhora ir embora - Apontei para a porta -
Pattie: Esta mesmo me mandando embora? - Perguntou chocada -
Justin: A senhora não esta me dando escolha
Pattie: Essa garota ainda irá fazer você voltar para a cadeia
Justin: Pelo contrário, é ela quem ira me salvar

Minha mãe pegou sua bolsa que estava no sofá e saiu irritada pela porta. Ela era minha mãe, e eu a amava, mas não podia deixar ela falar daquela maneira da Barbará, sendo minha amiga ou não, ela era importante na minha vida, ela me ajudou no momento que eu mais precisei, e eu não iria sair de perto dela, a menos que ela me mandasse embora de sua vida

*Daniel on

Abri a porta do quarto do hotel após ouvir alguém bater na porta, e ao abri-la Danielle entrou no quarto, jogou sua bolsa em uma poltrona e se sentou na cama me olhando ansiosa

Dani: Pode começar a falar. Para que me chamou aqui?
Dan: Eu preciso da sua ajuda
Dani: Para que?
Dan: Eu estou planejando algo
Dani: Planejando algo? E sobre o que seria esse plano?
Dan: Estou planejando matar alguém, e você irá me ajudar

Continua com +5 comentários...

Oi gente, como vocês estão? Estou feliz em ver umas leitoras aqui que estavam desaparecidas, estava com saudades <3 Obrigada pelos comentários, até o próximo capítulo. Beijos!

Divulgando!